Degustação para noivos – O que fazer e o que não fazer na hora de atender suas noivas!

Pratinho de degustação para uma noivinha.

Resolvi escrever essa matéria só agora, pois é complicado entender a cabeça de uma noiva sem nunca ter sido uma. Agora que já passei pela experiência de escolher meus doces (falei disso nessa matéria), eu me sinto um pouquinho mais preparada. Sim, existem noivos que também se preocupam com os doces, mas é a minoria, então vou falar mais da noiva (você noivo que adora essa parte, sinta-se incluído!).

Escrevi uma matéria com os primeiros passos para você comercializar seus doces e estou recebendo várias visitas por ele. O legal é que eu realmente gosto de falar sobre isso. É um privilégio poder ajudar as pessoas de alguma forma profissionalmente! Se você já está dando seus primeiros passos e quer correr um pouquinho, então essa matéria é para você.

Fazer doces para casamento pede uma estrutura e organização bem maior do que fazer caixas de doces para presentes ou docinhos para aniversários. O casamento se tornou um grande negócio nas últimas décadas e, cada vez mais, a concorrência está se aprimorando para sempre ficar com os primeiros lugares no setor que é fornecedor.

 

O que a noiva quer?

♥ A noiva (e a família da noiva, o noivo, a sogra etc.) quer segurança. Quer saber que está fazendo seus doces com alguém que irá honrar o compromisso. Muitas vezes o abre e fecha de empresas faz com que muitas noivas procurem empresas já consolidadas no mercado do casamento.

♥ A noiva quer profissionalismo, isso é: um bom site, um bom atendimento, um orçamento organizado, uma boa degustação, um contrato correto e um ótimo serviço.

♥ A noiva quer ser bem tratada, ser mimada, afinal de contas, a concorrência é feroz, e ela não é obrigada a contratar seus doces.

♥ A noiva quer produtos de boa qualidade e bonitos. Não adianta só ter um e, dependendo do seu público, você terá que ter uma linda embalagem de degustação e um belo e bem localizado escritório.

♥ A noiva quer indicações. Ela quer saber de pessoas que já experimentaram seus doces e serviços. Por esse motivo, é bom ter fotos, vídeos e depoimentos. Outra ideia é fazer parcerias com blogueiras (não, não estou fazendo auto-propaganda) que conheçam e indiquem seus produtos.

♥ A noiva quer exatamente tudo que ela combinou. Cada lacinho, cada florzinha, cada tapetinho de celofane, cada detalhe. Uma empresa demora anos para construir uma historia e um evento para ela ser destruída: cuidado!

♥ A noiva quer higiene, capricho, sensibilidade e, principalmente, seriedade (quando digo seriedade eu me refiro ao ato de ser comprometido e profissional e não com falta de simpatia).

♥ A noiva quer comodidade. Ela quer receber os doces em sua casa (pagando ou não por isso) ou quer ir ao escritório e degustar tranquilamente os doces que desejar. Deixe a noiva e seus convidados em cadeiras confortáveis, com guardanapos e água pertinho.

 

Cuidado! Não exagere, a noiva é um ser humano também e para tudo você precisa ter limites, porém, na medida do possível, torne tudo tranquilo e especial. Seja criteriosa com o número de pessoas que poderá acompanhar a noiva, você decide e informa para os seus clientes.

 

O que fazer e o que não fazer na degustação de suas clientes:

Não queira dar um passo além do que pode, quando estiver preparada para atender noivas, atenda (experiência própria de quem não esteve e atendeu!).

Não misture sua vida pessoal com sua vida profissional, isso é, não atenda ninguém na sala da sua casa (a não ser que seja um espaço separado para isso).

Não fique distribuindo doces por São Paulo se não pode investir tanto dinheiro. Procure entrar no mercado de casamento aos poucos.

Não fique apenas no virtual com suas clientes: peça o telefone e marque uma reunião!

Não entre nesse meio com arrogância, pois existem doceiras maravilhosas e consagradas que estão muito em sua frente. Em vez disso, assuma uma posição de iniciante e trabalhe duro.

Não desista nos primeiros meses, o começo é sempre complicado.

Não fique atrás das noivas como louca. Deixe elas acharem sua empresa (invista em um bom site, redes sociais e SEO).

Não gaste muito dinheiro com propaganda sem ter estrutura para atender o que irá surgir, em vez disso, planeje suas metas e corra atrás.

Não seja “amiguinha” da noiva. Se uma noiva se tornar sua amiga será naturalmente e não por forçar a barra (isso é tão estranho).

Não faça promessas que não pode cumprir. É melhor perder uma degustação do que levar prejuízo ou queimar sua imagem.

 

Sobre os doces:

Procure fazer doces variados para a degustação e pesquise o que as outras doceiras fazem. Dessa forma, você não será pega de surpresa e poderá ser criativa e surpreender.

Determine uma quantidade de doces para a degustação e sirva os que mais saem para casamentos.

Peça informação do gosto dos noivos antes da degustação (é melhor saber logo de cara que a noiva não quer nada com chocolate, né?). Faça sugestões e fale o que mais sai no casamento. Mas cuidado, cada casal sonha com o casamento de uma maneira.

Seja clara com os detalhes e variações dos doces: cuidado para não confundir sua cliente! Ofereça um menu com preços e marque o que será degustado. Você pode escrever o nome de cada doce na forminha.

No caso de uma entrega, cuidado com o transporte e com o calor. A apresentação é sempre muito importante.

 

Divulgando seus doces para casamento:

Um bom começo é fazer parcerias com assessoras de casamento, afinal de contas, elas podem indicar seu trabalho (ganhando ou não comissão – Isso você que irá decidir). Envie caixas de degustação para espaços de eventos, blogueiras e outros profissionais no ramo de casamento que possam futuramente te indicar.

 

Há vida além da degustação de noiva:

Não deu certo vender doces para noivas? Não desista! Invista em outras frentes e prepare-se melhor. Os primeiros anos são sempre os mais complicados, portanto, é necessário estar preparado para tempestades e dias de sol.

 

   

 

Deixe uma resposta