Primeiros passos para você vender seus doces. Por onde começar e o que devo fazer?

Meus primeiros doces!

 

Nem todos devem saber, mas, antes de ter o blog, eu trabalhei com uma das doceiras mais famosas do Brasil e, antes disso, eu fazia doces para eventos. O fato é que as duas coisas me deram uma pequena experiência e gostaria de compartilhar isso com vocês. Esse post é especialmente dedicado para doceiras e doceiros que querem começar a comercializar os doces e não sabem como. Tentarei explicar alguns passos simples para dar um ponta pé inicial em seu negócio e pretendo não parar aqui, quero também continuar essa série com algumas dicas que aprendi errando e acertando.

Para começar, você deve ter certeza do que quer; já adianto que o caminho não é tão fácil como imaginamos, e fazer doces para os seus amigos não vai te fazer realmente ganhar dinheiro. Se gosta de cozinhar e confeitar, isso é ótimo. Mas não quer dizer que seja bom abrir um negócio (mesmo que seja em sua própria casa). Pense bem antes de tudo, pois envolve muito mais do que dinheiro, envolve vitória e derrota e nem sempre atingimos o que desejamos no tempo que estipulamos. Bom, se você está certo do que quer, então ótimo, siga em frente! Se você não é doceiro ou doceira, mas conhece alguém que seja, compartilhe o post com essa pessoa e a incentive!

Primeiros passos para você vender seus doces. Por onde começar e o que devo fazer?

Teste e pesquisa –  Antes de pensar em vender algo, é preciso saber se o que você quer vender é bom o bastante. Pense com carinho no que quer comercializar e dê para pessoas conhecidas e desconhecidas provarem. Não esqueça de perguntar o que mudariam no produto e quanto pagariam. A sinceridade é importante, por isso, tente fazer isso com colegas que não saibam que o doce é seu. Se você não aguentou as críticas e já está desmotivado, então esqueça e procure outro trabalho!

Baseado no que pesquisou, pesquise ainda mais (pesquise durante semanas ou meses). Pesquise na internet, no seu bairro, no seu país e até fora. Você precisa ver seus concorrentes, quando cobram e o que oferecem. Nem sempre isso é uma tarefa agradável, pois eles estão já em sua frente, mas caminhe e aprenda com quem já é um sucesso. Dentro disso, crie o que serão seus produtos e defina seu menu ou catálogo (baseado no que o público quer). Nessa hora você pode ficar frustrado por muitas pessoas já fazerem o que você pensava em fazer. Essa é a hora de criar algo novo, um diferencial. O mercado está saturado de imitações.

Determinando seu produto e criando diferenciais – Erre e acerte na cozinha e peça sempre opinião de pessoas que você acha que podem te ajudar nessa caminhada. Aperfeiçoe seu cardápio de doces e pense a fundo em se destacar. Quanto mais seu produto for diferente, mais chances de virar um sucesso. Essa etapa também é trabalhosa e normalmente a gente gasta muito de ingredientes para inventar coisas novas, faz parte. Nessa fase, você pode começar a fazer alguns doces para festas de família e amigos e esperar a reação deles. Definiu o que quer comercializar? Então vamos em frente!

Custos x benefícios – Paralelamente ao seu empenho e criar doces, você pode começar a aprender calcular quanto custou cada doce para ser feito (some TUDO o que gastou para fazer sua receita e divida pela quantidade de unidades, esse será seu preço unitário de ingredientes (forminhas e embalagens também entram nessa!). Depois que calculou o preço do material, você terá de calcular sua água, sua luz, gás e outros gastos. Darei uma porcentagem base para você acrescentar ao valor unitário do doce = some 30% a mais do valor dele. EXEMPLO: R$1,00 de ingredientes e embalagem + R$0,30 de gastos para a produção. Em cima desse valor ainda, você pode acrescentar mais seu lucro (tempo e trabalho). Nessa etapa, ou até antes, você pode e deve procurar a ajuda do Sebrae.

Caso seu produto fique caro demais e sua pesquisa mostre que não será ideal, então procure novas alternativas, novos fornecedores ou crie um produto mais barato de fazer. Cuidado nessa hora para não fazer a qualidade do doce cair, pois é nessa etapa que muitos doceiros acabam perdendo o padrão. Nessa hora você deve estar com seu público-alvo já na sua cabeça e criar um produto para ele.

Crie um nome para seu negócio e defina outros detalhes – Adoro essa parte, é muito boa, mas também trabalhosa. Crie um nome para os seus doces e faça uma consulta se já não existe. Você precisa saber se o domínio da internet está disponível, as redes sociais e, caso queira, a marca para uma futura patente. Faça o conhecido brainstorm (fale todos os nomes que vem em sua cabeça e anote no papel). Não decida rapidamente e cuidado com o nome, pois ele será sim muito importante. Quanto mais popular seu público mais simples o nome, veja se fuja de nomes em outro idioma. Muitas doceiras colocam seu próprio nome nos doces, isso é comum, verifique se isso também não será um problema caso já haja pessoas trabalhando com um nome parecido com o seu. Seja diferente no nome também e faça que ele reflita quem será sua empresa.

Enquanto está finalizando alguns outros detalhes, você pode começar a vender para as pessoas mais próximas e divulgar seus doces nas redes sociais e avisar que novidades estão por vir! Defina onde fará seus doces (na sua casa ou alugará um espaço?). Corra atrás de documentações necessárias com a prefeitura e faça seu MEI ou abra uma pequena empresa (para começo, sugiro o MEI). Você pode sim trabalhar na ilegalidade, mas, além de ser extremamente errado, não irá muito longe, pois se quer fizer doces para empresas e noivas com contrato, você deverá ter um CNPJ para passar credibilidade e conseguir seus clientes.

Você pode também pensar na logística de entrega, degustações e até decidir fazer uma loja virtual. Pense e, com calma, deixe que as ideias cheguem e sejam descartadas ou incorporadas ao seu novo negócio.

Deixando tudo pronto e já produzindo – Uma coisa que acho que é um erro comum dos doceiros iniciantes é investir muito em um local, cozinha e empregados e depois descobrir que seu produto não está vendendo. Comece aos poucos, muito cuidado com os altos investimentos se você tem pouco dinheiro para isso. Dê um passo de cada vez, assim será mais tranquilo.

Vá fazendo seu blog ou site, vendendo doces, espalhando a novidade para amigos e conhecidos e preparando tudo que precisa para comercializar. Se não precisar de ajudante no começo, melhor! Faça tudo você mesmo e não se envergonhe jamais disso. Eu lavei muita louça no tempo que tinha empresa.

Divulgue seu negócio! – Tão importante quanto saber fazer é saber vender. Não esqueça que ser criativo nem sempre significa que lucrará com isso. Seja seu principal marketing e coloque seu site ou blog para funcionar! Farei uma matéria em breve sobre a divulgação onde mostrarei mais detalhes. Boa sorte e comece sempre do primeiro degrau, pois, se cair, é mais fácil de se levantar e subir novamente.

Em breve farei um vídeo falando sobre isso no meu canal do Youtube!

Livro indicação: O segredo de Luisa de Fernando Dolabela (adoro esse livro!)

Deixe uma resposta