Doce com hóstia – Simples de fazer, mas é preciso ter cuidado!

O camafeu sendo recriado com hóstia.

O doce feito com hóstia está ganhando espaço nas mesas de festas no Brasil todo, mas é preciso ter cuidado com um ponto muito delicado: a religião. A hóstia é algo sagrado em algumas religiões e pode sim causar uma estranheza na mesa de doces. Digo isso, pois algumas clientes minhas já falaram a respeito e uma falou que se sentiu um pouco ofendida por ver um doce de hóstia nos doces de hoje em dia. Porém, se você deseja aprender a fazer o docinho e não vê o menor problema nisso, então esse post é para você. Eu, atualmente, não faço doces com hóstia por esses casos que tive, mas de fato, é um doce super simples de fazer e o visual dele é bem fofo. E você o que acha dessa moda?

Basicamente você precisará de três itens na hora de fazer seu doce: duas hóstias + recheio + decoração.

A hóstia: A hóstia já é vendida em lojas de confeitaria, e o fator a se observar é se ela está inteira ou faltando pedacinhos (quanto mais perfeita melhor para o doce).

O recheio: Faça o recheio que desejar e procure combinar com a decoração. O ponto do doce do recheio é quase de um brigadeiro para enrolar, precisa estar cremoso, mas, ao mesmo tempo, firme. Utilize o saco de confeiteiro e bicos com formatos bonitos para deixar os seus doces ainda mais delicados.

A decoração: Pense em como combinar sua finalização com seu recheio. Cole seu enfeite ou confeito com a ajuda do próprio recheio ou de chocolate temperado.

Dicas: Mantenha suas hóstias em um local fechado, pois elas podem murchar mais rápido dependendo de como armazenadas. Para um doce de hóstia diferente, banhe uma a uma no chocolate temperado e tenha um visual ainda mais bonito e com um sabor mais gostoso.

 

Doce de frutas vermelhas com decoração de pasta americana.

 

Brigadeiro branco com decoração de uva passa.

 

      

2 comentários em “Doce com hóstia – Simples de fazer, mas é preciso ter cuidado!”

  1. O doce de hostia quando usado para fins adequados como batizados, primeira Eucaristia, matrimônio, jubileu sacerdotal,etc; não é um problema mesmo porque nessa etapa as hóstias não estão consagradas não sendo ainda corpo de Cristo, tanto que na sua fabricação pelos conventos o que fica do círculo prensado para a confecção da mesma é usado para fins de confeitaria ou mesmo culinário.
    A falta de conhecimento acabam provocando esse tipo de confusão, assim como nos gestos e simbolos, cores litúrgicas e por aí vai.
    Precisa haver uma procura por orientação adequada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blog da Confeiteira

Gabi Ribeiro tem 32 anos, mora em São Paulo e é cineasta por formação, mas Confeiteira por paixão. A ideia do blog surgiu para que ela pudesse compartilhar dicas e sempre trazer novidades fresquinhas para todos os apaixonados por doces.

Load More